Programa de Engenharia Nuclear da COPPE/UFRJ
Menu
ANÁLISES AMBIENTAIS E SIMULAÇÃO COMPUTACIONAL

 

LABORATÓRIO DE ANÁLISES AMBIENTAIS E SIMULAÇÃO COMPUTACIONAL (LAASC)

 

No Laboratório de Análises Ambientais e Simulação Computacional (LAASC), instalado no bloco I-2000 – Setor MM2 da COPPE/UFRJ, são desenvolvidas atividades de ensino e pesquisa na área de Física Nuclear Aplicada. O LAASC tem promovido o desenvolvimento das linhas de pesquisas: Proteção Radiológica Ambiental (1);  Modelagem e Simulação Computacional Aplicada na Radioterapia e Medicina Nuclear (2) e Ensaios Não-Destrutivos com Nêutrons (Neutrongrafia) (3).

(1) No LAASC são realizados estudos para a compreensão da radioatividade no meio ambiente (radioproteção ambiental) e avaliação de impacto radiológico ambiental.  Desenvolve atividade de pesquisa em espectrometria gama de alta resolução de amostras ambientais, tais como, amostra de alimentos (carnes, grãos, leite, água, entre outros), assim como amostras de solo e de material naturalmente radioativo (NORM) proveniente das atividades de mineração e de exploração de petróleo e gás natural.

Na modelagem do transporte de radionuclídeos e avaliação do impacto da liberação de substância ou rejeitos radioativos no meio ambiente são utilizados os códigos computacionais criba para evaluación de impacto Screening Model for Environmental Assessment (CROM) e Environmental Risk from Ionising Contaminants: Assessment and Management (ERICA). Na simulação computacional dos sistemas de espectrometria gama (HPGe e NAI(Tl) são utilizados o código Monte Carlo MCNP e o LabSOCS, um pacote de software da Canberra que simula as curvas de eficiência e coeficientes de auto absorção sem necessidade de fontes radioativas.

(2) Na modelagem computacional em radioterapia e medicina nuclear são utilizadas técnicas de Monte Carlo (MCNP e GEANT) e simuladores antropomórficos (corpo humano) em voxels para estudos dosimétricos e simulação tridimensional de problemas que envolvem tratamentos radioterápicos (teleterapia e braquiterapia), visando a determinação mais rigorosa de valores de doses de radiação no tecido doente e órgãos vizinhos, permitindo a minimização dos riscos que pacientes possam enfrentar e contribuindo também para a avaliação de dose em trabalhadores ocupacionalmente expostos à radiação ionizante.

(3) Na técnica de Neutrongrafia, além de complementar imagens obtidas por raios-X ou gamagrafia, é utilizada para detecção de defeitos em componentes metálicos onde existam borrachas ou plásticos, detecção de explosivos e narcóticos, aplicações biológicas, inspeção em metais pesados e espessos, inspeção em soldas, entre outras aplicações.

O LAASC tem procurado também desenvolver paralelamente novas linhas de pesquisa, de métodos computacionais e de técnicas experimentais, visando o desenvolvimento científico, tecnológico e o estímulo aos alunos de iniciação científica, mestrado e doutorado a escolherem temas de pesquisa que contemplem linhas de trabalho, problemas de suas instituições de origem ou que traduzam suas atuais aspirações pessoais e expectativas profissionais futuras.