Programa de Engenharia Nuclear da COPPE/UFRJ
Menu
PERFIL DO CURSO

 

O PERFIL DO CURSO

 

É apresentado sob o ponto de vista de princípios e fundamentos da concepção teórico-metodológica e das diretrizes gerais para o desenvolvimento metodológico do ensino.

Princípios e Fundamentos da Concepção Teórico-Metodológica

O curso tem a sua estrutura organizada com base nos seguintes princípios:

 Formação básica com alto nível científico e técnico;
 Formação que permita ao aluno desenvolver sua cultura geral e atuar num ambiente em que tanto o conhecimento técnico–científico como a formação nas áreas humanas e econômicas sejam importantes;
 Formação profissional com conhecimentos politécnicos em engenharia térmica, elétrica, mecânica e civil, além de economia da energia e preservação ambiental;
 Oferta de disciplinas de formação profissional desde o primeiro período;
 Multidisciplinaridade caracterizada pela oferta de disciplinas originadas de diversas áreas;
 Sólida formação teórica, desenvolvendo a capacidade de compreender a Engenharia Nuclear como ciência aplicada de forma a poder participar ativamente de discussões sobre problemas com profissionais de outras áreas;
 Formação básica de caráter generalista, com estruturação multi e interdisciplinar, possibilitando a articulação entre as atividades que compõem a proposta curricular;
 Estímulo às atividades que socializam o conhecimento produzido pelo corpo docente e pelos discentes, afirmando a indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão;
 Estímulo às atividades complementares, destacando-se a iniciação científica, extensão, monitoria e participação em eventos acadêmicos, científicos e culturais;
 Integração da teoria com a prática de maneira flexível para o desenvolvimento de competências e habilidades que levem o aluno a procurar, interpretar, analisar e selecionar informações, identificar problemas relevantes e realizar projetos de pesquisa através de sólida fundamentação técnica.

 

Diretrizes Gerais para o Desenvolvimento Metodológico do Ensino

O Curso de Engenharia Nuclear tem a duração convencional de cinco anos. O aluno para se formar deve cursar 4225 horas, assim distribuídas:

 Disciplinas Obrigatórias – 2880 horas;
 Atividades Acadêmicas Optativas (escolhas condicionadas) – mínimo de 480   horas;
 Atividades Optativas de Livre Escolha – mínimo de 60 horas;
 Atividades Acadêmicas Optativas (Grupo 1 – Humanas) – 60 horas;
 Atividades Acadêmicas Optativas (Grupo 2 – ACE) – 405 horas;
 Requisito curricular suplementar “Projeto de Graduação” – (180 horas);
 Requisito curricular suplementar “Estágio Obrigatório” – (160 horas);

As disciplinas obrigatórias compreendem as matérias de formação básica (matemática, física, química, informática) que são essencialmente as mesmas que a Escola Politécnica já ministra aos demais cursos de Engenharia; matérias de formação geral (ciências sociais, econômicas e da administração e ciências do ambiente), neste caso com um conjunto ampliado em relação aos cursos atuais; além de disciplinas de formação específica da Engenharia Nuclear.
As atividades acadêmicas optativas (escolha condicionada) e as atividades optativas de livre escolha permitem ao aluno adequar o curso às suas peculiaridades particulares. No conjunto de disciplinas optativas (condicionadas), são oferecidas disciplinas que ampliam o curso de Engenharia Nuclear no sentido de um curso de engenharia da energia, ou que ampliem as habilidades técnicas e / ou gerenciais dos alunos.
Os requisitos curriculares suplementares têm o objetivo de permitir ao aluno integrar os diversos conhecimentos adquiridos nas diferentes disciplinas aplicando-os na solução de problemas reais (ou bastante próximos da realidade) e procurando resolvê-los em equipe e gerando uma documentação técnica adequada.